VOVÓ LUZIA!

Vó Luzia, saudades!

A mãe do meu pai se chamava                                                                   

Luzia Quirino Silva, nesta época                                      

de nove anos, foi morar conosco,                             

pois a família revezava, quatro                                                     

a cinco anos com um filho, e                                                         

assim ia de casa em casa, dos                                        

vinte e um filhos, sendo que dela                                         

eram onze. Meu avô ficou viúvo                                        

com onze filhos, e se casou com a                                                             

minha avó (ela tinha uns quatorze                                                                         

anos na época). Então na verdade                                                     

ela ficava nas casas dos onze filhos.  

Eu achei maravilhoso, pois como                                 

estava falando, ela gostava de                                          

contar histórias da fazenda,                                 da vida dela. 

Como minha vó gostava de me                                                 

ouvir, de ficar comigo, tornamos                                                              

amigas às escondidas na                                                               

madrugada da noite.

Minha proibição era dormir com ela,                                 

ou ficar acordada durante a noite                                             

para ir para escola acordada.

Mas vou contar um segredinho                                                

que somente minha vó sabia,                                

quando todos iam dormir, eu saia                                      

de pé em pé, tentando não fazer                                        

barulho, e dormia com minha vó                                                 

quase todos os dias.

Primeiro que ficava preocupada,                                    

pois a lâmpada de ligar era daquelas                              

que ficava pendurada no meio                                                     

do quarto, balançando, e tinha que                                                      

pisar no chão, para ir no penico                                               

para fazer xixi, poderia cair                                                                       

e se machucar.

E o melhor eu ia ouvir histórias                               

  maravilhosas da minha vó. 

Quando ela cansava ou dormia,                                                                  

  ia na luz e desligava. E de                                                                            

madrugada quando queria fazer                              

  xixi, eu corria ligava a luz,                                         

  esperava fazer xixi, e deitar.

Amava minha avó Luzia e                         

   amo minha mãe Helena Moraes,                           

são mulheres guerreiras, determinadas, focadas, trabalharam muito                               na fazenda, sabia e sabe  fazer                                   

de tudo na cozinha,                                                   

deste requeijão, queijos, doces,                                   

e outros milhares.                                                                

Com vinte dois filhos, minha avó,                                             

sendo que onze não era dela.                       

  Minha mãe com cinco filhos, também                      

é muito difícil.                                                         

Fiéis e dedicadas aos maridos.

O mais importante é que, sim,                                    

minha avó e minha mãe entregaram suas  vidas para Jesus.                                                     Minha avó, uns meses antes                                  

de morrer, então graças a Deus,                           

vou vê-la em breve, na eternidade.

    Obrigada Jesus porque                                 

aprendi muito.

Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.
Filipenses 4:6

Aquele que habita no abrigo do Altíssimo
e descansa à sombra do Todo-poderoso pode dizer ao Senhor:
“Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza,
o meu Deus, em quem confio”.
Salmos 91:1-2