Procurando o lugar, depois que converti, 1987.

No meio dos treinos de judô,  perto  da seletiva para lutar                                                             SP, RJ, pois quem ganhasse estas,                    

ia para as Olimpíadas (não qual era, não lembro). 

Fazendo duas faculdades, sozinha no apartamento de três quartos,                              até grande para uma pessoa,

irmã namorando um rapaz, e só                                              

estava com ele, nunca quase via. 

Eu ouvi Deus me direcionando para       

procurar uma igreja, que pudesse estudar a Bíblia.

Fui na Assembléia de Deus, como                       

eu tinha convertido, mas minhas                       

roupas ainda não tinha, todos me                              

olhava com desprezo, fui na Batista,                                  

me senti como estivesse na igreja Católica (Deus distante), fui                               

na Deus é amor, tinha que sentar                              

dos lados das mulheres, não ouvi                                 

Deus, fui uma do véu, mas não dá,                         

daí passei por uma igrejinha cheia                    

de jovens, cantando, pulando,                    

orando, chamava Comunidade                        

Evangélica de Goiânia, veio uma                   

  jovem, não ficou olhando minhas                       

roupas, orou comigo, me abraçou,                        

me levou aos estudos da Bíblia,                    

que mais queria.                                             

Procurei saber a visão da igreja,                    

como era. Daí pensei, é aqui…

Quem me oferece sua gratidão
como sacrifício honra-me,
e eu mostrarei a salvação de Deus
ao que anda nos meus caminhos”.
Salmos 50:23

Foto por Paul Theodor Oja em Pexels.com